Mantenha-se saudável, adapte-se à primavera

Depois da contemplação e repouso do Inverno, fomentado pelos dias curtos, noites longas e pelo Frio, aproxima-se rapidamente a Primavera, caracterizada pelo aumento gradual da temperatura, pelos dias mais longos e noites mais curtas e em especial pelo Vento, clima essencial à polinização e ao “despertar” da Natureza.

Na estação invernal, os animais naturalmente procuram abrigo quente, dormem mais e as sementes aguardam sem se mover no interior da terra, protegendo-se assim do frio. Aqui o ser humano exerce sua capacidade de recolhimento, procurando tudo o que precisa dentro de si mesmo, protegendo-se das patologias típicas da estação, chamadas em Medicina Tradicional Chinesa (M.T.C.) por doenças do frio: constipações, gripes, dores reumáticas dos ossos, dor nos “rins” (lombalgias), entre outras. Na M.T.C., o Inverno corresponde ao sistema orgânico dos Rins-Bexiga (elemento Água), enquanto que na Primavera é o sistema Fígado-Vesícula (elemento Madeira) que toma predominância. Nesse sentido, as patologias desta estação estão diretamente relacionadas com este sistema e caracterizam-se por desequilíbrios que refletem a má adaptação do organismo ao “vento externo”, expressando-se nas típicas alergias da estação, dores articulares de origem tendinosa (tendinites), problemas nos olhos (vermelhidão, secura), tosse, expetoração e congestão, quadros de irritabilidade emocional entre muitas outros problemas. Assim, cuidando do nosso Fígado preventivamente podemos minimizar e até eliminar muitos destes problemas sazonais que afligem tanta gente.

Naturalmente que estas condições médicas podem surgir em qualquer estação e altura do ano, tal como o frio e o vento podem encontrar-se em múltiplas épocas do ano, mas garantidamente que tal como o frio é mais constante e comum no Inverno, também o vento e estas patologias fazem-se sentir mais persistentemente na estação da Primavera. Essa relação é facilmente observável e segundo a M.T.C. está intimamente relacionada com o funcionamento do Fígado e da Vesicula Biliar.

Mas o que é a M.T.C. e como pode ajudar?

A mais simples explicação que encontro é referindo que este método clínico milenar do leste asiático é provavelmente o mais antigo sistema de Medicina Funcional, conceito que agora ganha balanço dentro da própria ciência médica ocidental alopática. No diagnóstico temos em conta os parâmetros funcionais e a saúde de todos os órgãos e sistemas internos do paciente, bem como os hábitos alimentares, de exercício e até os estados emocionais que mais frequentemente o afligem. Depois temos ao nosso dispor muitas técnicas que permitem convidar o seu organismo e metabolismo a regressar ao estado natural de homeostasia, revertendo problemas agudos (recentes) e crónicos (antigos). A mais conhecida destas técnicas denomina-se de acupunctura, mas frequentemente só terá real valor clínico quando associada à prescrição de nutrientes naturais específicos (fitoterapia), à massagem chinesa (tuina), e a mudanças-chave na alimentação, no exercício físico e até no estado emocional do doente, através de práticas de relaxamento.

Que conselhos pode seguir que possam ajudar no imediato a preparar o seu organismo para a estação de que aproxima?

Para proteger o fígado e a árvore biliar através da alimentação é preciso comer coisas como folhas verdes miúdas de salsa, coentro, cebolinha, manjericão, orégão, alcachofra, espinafre, chá de dente-de-leão, chá de boldo; evitar demasiados hidratos (em especial os açúcares simples) e as gorduras e comidas fritas ou preparadas com muito óleo e usar um pouco de ácido como o limão no tempero; comer vegetais levemente cozinhados, vegetais com folhas, rebentos e poucas quantidades de fruta são também benéficos; evitar também o excesso de proteínas, tipo carne no almoço e ovos no jantar. Como suplementos, extrato de alcachofra pode ser interessante, e comer fígado é bom para relaxar o fígado. Cuidado com os temperos fortes, em doses pequenas podem estimular o bom funcionamento do fígado, em doses grandes fazem o órgão “estagnar”.

Os livros clássicos da M.T.C. referem ainda que a cor verde tem relação com o sistema hepático e por isso um passeio pelos campos verdes, onde possa mover seus membros à vontade é uma forma fácil de se relaxar e combater estados de irritabilidade. Também se beneficia de ambientes calmos, da convivência com pessoas alegres e criativas, dos momentos de recolhimento e reflexão. Em épocas de crise, cuidado com o esforço ocular: melhor poupar os olhos, lendo ou concentrando a vista no máximo durante vinte minutos de cada vez. Tenha cuidado com o vento frio que ainda vem do fim do Inverno, em especial em contacto com a nuca. Usar um cachecol ou um lenço que proteja esta zona e a mantenha moderadamente aquecida, evitando assim rigidez e tensões cervicais.

Estas prudências não esgotam naturalmente todo o aconselhamento clínico necessário, que deverá ser individualizado caso-a-caso, e para processos mais crónicos e graves os métodos de acupunctura e prescrição de fitoterapia são essenciais para a completa resolução do problema em questão.

Igor Frota
Especialista em Medicina Tradicional Chinesa