E se a Psicologia não fosse um bicho de sete cabeças?

E se a Psicologia não fosse um bicho de sete cabeças?

As nossas vidas seriam bem mais fáceis, vos garanto!

É sabido que a Psicologia é uma ciência com resultados muito consistentes e efetivos em perturbações da saúde mental (ex.: depressão, ansiedade, fobias, perturbações de pânico, perturbações alimentares, adições, etc.). Também se sabe que um psicólogo nos pode ajudar a lidar de uma forma mais saudável com momentos difíceis das nossas vidas e que nos geram sentimentos negativos. No entanto, o que a Psicologia também propõe, e que muita gente não sabe porque acredita que a psicologia é para “malucos”, é a oportunidade de fazermos um caminho de auto-conhecimento e desenvolvimento pessoal que só nos beneficia e nos ajuda a termos uma vida com mais significado.

Atualmente, levamos uma vida que se move de forma tão frenética, com tão pouco tempo e disponibilidade para parar, pensar e estar connosco e com quem nos quer bem. De repente vemo-nos submersos em rotinas, horários e compromissos que às vezes, e bem analisados, nem queríamos assim tanto ter. Mas tiremos a culpa dos nossos ombros, a espécie humana é assim mesmo, fomos feitos para isto…para nos desafiarmos constantemente e para nos querermos aproximar do que consideramos que é o perfeito, para querermos fazer melhor. A questão é que no caminho a “coisa se descontrola um bocadinho” e vemos que de repente o “fazer melhor” passou a ser “fazer mais” e o que acaba por acontecer é que perdemos qualidade nas coisas que fazemos nos nossos trabalhos, nos nossos lares e nos nossos corações.

Ver a Psicologia como um bicho de sete cabeças só faz com que as pessoas demorem mais a pedir ajuda, achando que conseguem lidar com tudo sozinhas. Em contrapartida, não seria maravilhoso podermos ter alguém que se dispõe a estar connosco genuinamente e que nos possibilita, num ambiente seguro e sem julgamentos, a descobrirmos quais as nossas prioridades, limites e valores, quais as estratégias para atingir os nossos objetivos que resultam connosco (e que não têm que necessariamente resultar com o vizinho do lado) e que passos podemos tomar para sermos pessoas mais realizadas?

O psicólogo não faz o caminho por ninguém mas faz o caminho ao lado de quem o procura e esse caminho pode acontecer num momento turbulento das nossas vidas ou então num momento em que não existe um problema específico mas existe sim uma vontade de ter uma vida ainda melhor, mais consciente e feliz.

Se a Psicologia não fosse um bicho de sete cabeças as nossas vidas seriam bem mais fáceis, vos garanto!

Maria Rita Pinhal

Psicóloga Clínica; Psicóloga Coach

Cédula Profissional Nº 16752