Drenagem Linfática

Durante o processo de nutrição celular, o sangue leva as vitaminas e nutrientes para os tecidos, a célula descarta depois os excedentes – toxinas, líquidos e detritos – para um espaço extracelular por onde circula um líquido chamado linfa. É neste meio que atua o grande auxiliar do sistema venoso: um sistema de canais chamado sistema linfático.

A drenagem linfática, tanto manual com mecânica, estimula o sistema linfático que é responsável pela reabsorção de líquidos e moléculas para fora do nosso organismo, impedindo o seu acúmulo nas células, tendo também um importante papel imunológico.

Problemas no sistema linfático ou circulatório ou alterações hormonais podem causar o acúmulo de líquidos, e como consequência, podem aparecer problemas como varizes, celulite, para além do aparecimento de edema(inchaço).

A drenagem linfática é atualmente utilizada para potenciar a recuperação após uma cirurgia com retirada, ou não, de gânglios linfáticos como nos casos de cancro ou cirurgias plásticas; em grávidas que tenham a sensação de pernas inchadas e pesadas, ou em pessoas com varizes, nestes últimos casos a  drenagem associado ao uso de meias de compressão elásticas  ajudam a controlar os sintomas.

As sesões de drenagem devem ser associadas à prática de exercício físico. A rede de dutos responsáveis pela “limpeza” da linfa, chamados linfonodos, localizam-se nas articulações justamente para que o corpo estimule a drenagem enquanto se movimenta. Quando nos movimentamos a contração da musculatura ajuda no retorno dos líquidos pelos vasos linfáticos e, consequentemente filtragem nos gânglios e expulsão dos líquidos e algumas moléculas na maioria pela urina.

Outra forma de de potencializar os seus benefícios é manter cuidados com a alimentação, certos alimentos sobrecarregam o sistema linfático, nomeadamente alimentos que contenham corantes, acidulantes, conservantes, agrotóxicos assim como alimentos ricos em sódio, como os salgadinhos, defumados, enlatados, entre outros. Por outro lado, existem alimentos que podem ser aliados para combater o problema. Alguns são ricos em fibras e vitaminas, com antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias, como a maçã, o abacaxi, o chá verde, legumes de folhas verdes escuras, entre outros.

Katy Gonçalves,
Fisioterapeuta
Formada em Drenagem Linfática (Método Leduc)