Como prevenir quedas na população idosa

Como prevenir quedas na população idosa

Sabia que 28-35% das pessoas com 65 anos ou mais caem, pelo menos uma vez, por ano?

Com consequências tão graves, e sendo as quedas possíveis de prevenir, é fundamental investir na sua saúde.

O envelhecimento é considerado um processo multifacetado que depende de um elevado conjunto de fatores biológicos, sociais e psicológicos. Estes fatores, que não se encontram necessariamente relacionados com a idade cronológica nem ocorrem obrigatoriamente em simultâneo, podem no entanto agrupar-se e influenciar o estado de saúde de uma pessoa.

Com a idade existe uma alteração na forma como o corpo responde à informação do meio, e esta alteração reflete-se na capacidade para ajustar os movimentos do corpo às situações do dia-a-dia. Muita coisa muda com o passar dos anos: há diminuição da visão, audição, força muscular, tempo de reação e equilíbrio. E todos estes fatores em conjunto ou de forma isolada contribuem para o aumento do risco de queda.

Há algumas perguntas determinantes que poderão ajudar a determinar se poderá beneficiar de iniciar um programa que vise a prevenção de quedas. Já caiu no último ano? Sente falta de equilíbrio?  Tem necessidade de caminhar a olhar para o chão? O simples medo de cair, por si só, aumenta o risco de cair.

A queda, para além dos efeitos físicos que acarreta, tem também efeitos psicológicos, nomeadamente alteração da autoimagem e da autoconfiança, medo, vergonha ou depressão.

Se identifica um ou vários dos fatores descritos, você ou alguém que conhece, poderá ter uma maior probabilidade de cair. Importa por isso saber aquilo que pode fazer para prevenir as quedas.

Este programa de prevenção passa por várias medidas importantes: avaliar a sua acuidade visual, realizar exercícios para melhorar o equilíbrio e força muscular e tornar a sua habitação mais segura.

Através de uma avaliação inicial, é possível determinar o seu risco de queda, para assim ser integrado num programa específico. Após esta avaliação, poderá ser integrado numa classe de exercícios dada por um fisioterapeuta. Venha experimentar – segundas e quartas-feiras às 11h! A mobilidade e a atividade física são chaves determinantes do envelhecimento saudável e da melhoria da sua qualidade de vida!

Fisioterapeuta Mariline Ferreira